Conte sua história


 FORMIGUENTA

 CONFIANÇA

 EU CONHECI A BEBEL

 IZABEL VIVE EM NÓS

EU CONHECI A BEBEL. E VOCÊ?

Queridos sócios e colaboradores, estamos dedicando este mês à nossa amada Izabel que nos deixou num piscar de olhos. Para homenageá-la criamos um novo mascote, Bebelzinha da SUIPA, uma menininha sapeca mas repleta de ternura e amor pelo nosso planetinha com seus habitantes.

Ela se foi mas, continua viva em cada cantinho da SUIPA cuidando da bicharada e falando aos nossos corações. Para que você possa homenageá-la criamos um espaço onde poderá contar uma história que vivenciou com Bebel. Bem vinda Bebelzinha!

Eu conheci a Bebel
LEONARDO CURSINO PEREIRA

Eu conheci a Izabel!

Ainda hoje peguei-me pensando em todo o ocorrido e por mais que eu saiba que ela “foi para o andar de cima”, palavras que ela sempre dizia quando alguém querido falecia, a minha memória ainda reluta em acreditar.

Izabel não foi, ela sempre estará presente em meu coração. Conheci a fera em 2004 quando recebemos um e-mail solicitando uma reunião para melhorar o site da SUIPA. Fomos lá eu e minha esposa Marise. Fomos apresentados à Izabel e de cara adoramos a menina, muita energia, muita vivacidade, muita garra para colocar a SUIPA no topo do topo em tudo, excelência de atendimento etc, mas haviam muitos problemas a serem resolvidos ainda.

Com o passar dos anos ela tornou-se uma amiga, mas que tudo, uma confidente. Então pudemos entender sua angústia em resolver todas as mazelas que a SUIPA passava. Lembro-me de um livro que anunciava os 100 lugares para e conhecer antes de morrer e falei para minha esposa, temos que levar nosso filho para conhecer Izabel pois ela certamente é uma das 100 pessoas que todos deveriam conhecer antes de morrer. Sem igual, guerreira, inteligente, perspicaz, ativistas do Greenpeace não chegam nem aos pés do que foi a Izabel.

Uma vez ela ligou para minha esposa, era um sábado à tarde e falou – Marise preciso que você faça um popup no site para amanhã pode ser? A minha esposa respondeu - OK Izabel, mas é para amanhã né? - Sim por que? - Porque eu estou em uma hike em cima de um morro muito alto. Do outro lado ouviu-se uma sonora gargalhada e logo veio o apelido, CABRITINHA, kkkkk e foi assim que ela passou a chamar carinhosamente a minha esposa, CABRITINHA pois é aquela que sobre morros. Eu por outro lado fui apelidado de TUTUBARÃO em alusão àquele desenho animado e também porque eu enfrentava as situações brabas que ocorriam na SUIPA sem abaixar a cabeça, mas sempre com argumentos convincentes. Passei desde então a ser requisitado sempre que ela tinha uma dúvida em assuntos que eu conhecia.

Uma pessoa do quilate da Izabel não morre, mas sim reluz para sempre em todos os corações que a conheceram no âmago e que a entenderam de verdade. Pessoa boa de coração, caridosa, desprendida das armadilhas mundanas e amante dos animais.

Izabel, enquanto eu puder, não deixarei seu legado morrer, lutarei com inspiração em todos os momentos que estivemos juntos para que a SUIPA possa continuar sempre viva e cada vez melhor. Escreva aí em seu caderno.

Assinado TUTUBARÃO.

"Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal,
ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante."

Albert Schweitzer (Nobel da Paz de 1952)
topo